BARRAGENS

Todas as barragens da AngloGold Ashanti continuam estáveis e seguras.

BARRAGENS

Todas as barragens da AngloGold Ashanti continuam estáveis e seguras.

Atualmente, são sete estruturas, localizadas em Minas Gerais e Goiás. São elas:

Segurança

A nossa empresa adota os melhores padrões e normas de segurança nacionais e internacionais em suas barragens. Todas contam com fator de segurança acima do valor estabelecido em norma e receberam suas respectivas declarações de condição de estabilidade emitidas por auditoria externa. As estruturas também estão inseridas no Sistema Integrado de Gestão de Barragem de Mineração (SIGBM) da Agência Nacional de Mineração (ANM).

As barragens são monitoradas diariamente pela nossa equipe, que verifica as condições da estrutura, avalia o nível de água e o funcionamento do sistema de drenagem. Além disso, são realizadas constantes auditorias internas e externas. O trabalho é pensado e executado para que nenhuma eventualidade aconteça.

Plano de Emergência

Mais do que uma questão legal, ter um Plano de Emergência é uma questão de ética e compromisso com a comunidade. Algumas ações básicas nesse plano são:

  • Cadastro das pessoas que estão dentro da Zona de Autossalvamento
  • Sistema de comunicação de emergência com torres equipadas com sirenes e alertas luminosos
  • Definição e sinalização de pontos de encontro e rotas de fuga
  • Treinamentos simulados para fortalecer o conhecimento do “saber agir”

Disposição a seco de rejeitos

A AngloGold Ashanti pretende eliminar o envio de rejeito de todas as suas barragens até o ano de 2022. Por meio de técnicas de filtragem e desaguamento, o material (rejeito) é secado e estocado em forma de pilha. Essa técnica elimina a necessidade de barragem, tornando o processo ainda mais seguro.

Situação das barragens da AngloGold Ashanti

Reafirmamos nesta sexta-feira, 07 de maio que todas as barragens da AngloGold Ashanti encontram-se estáveis e seguras. Recebemos a declaração de condição de estabilidade, emitida por auditoria externa, de todas as barragens de rejeito da empresa, localizadas em Minas Gerais e Goiás. Foram atestadas as seguintes barragens: Cuiabá (Sabará/MG); CDS I e CDS II (Santa Bárbara/MG); Cocuruto, Calcinados e Rapaunha (Nova Lima/MG); e Serra Grande (Crixás/GO).